Blog

Florestas Ypê

Florestas Ypê: 650 mil mudas até o fim de 2017

18 de dezembro de 2017 1437 visualizaram

Preservar áreas verdes tem efeitos práticos, entre recuperar a biodiversidade, evitar acúmulo de carbono e preservar recursos hídricos. Especialmente em regiões que foram devastadas por anos de expansão urbana, como na Mata Atlântica, cuidar dessas reservas é essencial para manutenção de biossistema.

Assim, o projeto Florestas Ypê, uma parceria entre a Fundação SOS Mata Atlântica e a Ypê tem o objetivo de promover a recuperação das bacias, composição de matas ciliares e áreas de preservação permanente. Nos anos do projeto, ele se tornou um modelo de uma ação de reflorestamento com espécies nativas, envolvendo a sociedade, poder público e a iniciativa privada.

E os resultados?

Durante as ações do projeto já foram plantadas mais de 650 mil mudas até o final de 2017, em áreas que antes estavam devastadas dentro de estados da Mata Atlântica. Desde 2007 os plantios são realizados em diferentes propriedades nas regiões das cidades de Campinas e Itu, no interior de São Paulo, em APPs (Áreas de Preservação Permanente), dentro das bacias dos rios Atibaia e Tietê.

Você também pode fazer sua parte: há uma calculadora de carbono online da Fundação SOS Mata Atlântica, por meio da qual o cidadão pode estimar a emissão de carbono decorrente de suas atividades diárias, e, se desejar, o plantio das mudas para compensar essas emissões. Calcule aqui suas emissões e contribua com o plantio de árvores nativas da Mata Atlântica.



Compartilhe

Notícias relacionadas